1.6.15

Sobre "CATEDRAL", do #LaPeLiPoSa [1]

Primeiro são dois peixes, depois dois, e depois outros dois. Abre assim a montagem de "Catedral", a paisagem por onde a imaginação começa a ir e o espectador pode sentar. É dia 13 de Maio de 2015, no Teatro Juan del Enzina, em Salamanca, oito e meia da tarde. Abertura de portas, lançamento das naves da catedral, lá em baixo, no hall do teatro, músicos e figuras corais situam imagens: os sons, as linguagens da montanha. Primeiro são dois peixes, depois dois, e depois outros dois. Mais adiante: que ainda era de noite, e havia dois peixes a morar juntos.

[Desmontando "Catedral", peça de teatro do Laboratório Performativo de Língua Portuguesa de Salamanca, estreada a 13 de Maio de 2015 no Teatro Juan del Enzina.]