27.5.14

A letra é um trabalho

O mar em trabalho
treinada segurança na intuição da festa
o lembrar peça de roupa e gostar
desse plano que mudou

Termos no gozo aqui passado
mas convencidos em estrada das músicas
era força concedida na actividade
era bola conforto nos abraços

A letra um trabalho
e viragens estranhos repentes
viragens as melosas no crescer do império
todo monarca é o impulso do músculo

Se quando o corpo é só corpo um costume
triunfo capaz e último no exagero
como esforço nas diversões
o bom quarto um trabalho para dar

Salamanca, 17 de Janeiro / 22 de Maio de 2014

Poema publicado na web do projecto NUM SÓ GRITO, dentro de série a ler na seguinte ligação. Acompanha-o uma fotografia de Vítor Dias e dedico-o hoje, na curva final de mais um ano lectivo, aos meus alunos de "Periodización de la literatura portuguesa" em Salamanca.