15.10.13

ORLA, 6 poemas (faz quase um ano)


plaquette, ed. autor, Salamanca, 2012


Dois dos seis poemas que integram a fotocópia: 


A pedra da duna

Bateu de torso aquele vento
no regresso salgadão de uns amigos
que barcos novos barcos comidos
nos faz imitar mais formas

Havia aqui cimento disseste
a tinta lascada de outros anos
o faz palavras que não queremos decorar
cimento e que o nome tem cheiros

Depois meteu-se o sono e o vento
dava mais do mar e mais da terra
o que o poema algum dia vai fazer
é chegar o aspecto da gente por aí


Orlas

Todo este pasto
no meu pedal
e brilhantes
os teus sapatinhos

Uma linha dura
fato de água nos olhos
e nós que não percebemos
mas só vale assim

Terra pequena terra roxa
os sons quando logramos
distraídos enganar a gaja
confiar um pouco