9.11.12

A praia dos ingleses


Uma vez falou no Porto como se lembrasse longe uma casa de ossos, de ossos e pedras, uma casa construída no ermo da terra, aonde só se chega já no limite do cansaço, numa noite gloriosa mas muito fria, num desses últimos frios que por vezes julgamos perceber e nos lembramos daquela velada ao relento à espera de um peixe.

Na coluna "Vela portuguesa", da edição de hoje do Diario de Salamanca. Clique aqui