8.3.11

O maralhal

Quando lá em baixo chega
é tão quieta a terra de Peniche
é tão grande e tanta a cor
da gente que voltamos a ver

É Agosto a guitarra é um
capricho eu só vou cantar
e então tornar a casa
se calhar pelo teu pé e
caminho mais largo

Vem-se ao mar a morder
uma canção e o detalhe
arrumado num estribilho
que por aqui ninguém conhece
ele canta todos os dias

Ele canta todos os dias
e tinha força quando cheguei
tinha a terra à mostra e
a esperança frouxa

Vem-se ao mar a morder
o coração e entre tanta gente
aparecer


Uma pedra parecida (2011)