14.11.10

[estranhando] Barreiro Rocks 2010, o mapa sonoro em imagens, ou a fotografia de Vera Marmelo

Ty Segall















Nunca ouviste Ty Segall ao vivo. Digo mesmo: não conheço qualquer canção do grupo, uma linha melódica sequer, e se ouvisse Ty Segall eu não saberia estar a ouvir Ty Segall. Consideras, a propósito da colecção de fotografias de Vera Marmelo no Barreiro Rocks 2010: a coisa do meio, neste caso a fotografia da Vera, sinaliza, em príncípio, e pelo menos, duas situações, a que está de um lado e a que está do outro. Penso em locais. Salamanca, por exemplo, e o Barreiro. Um objecto entre o Barreiro e Salamanca, ou qualquer outro ponto do mundo. E se penso em mundo, no mundo todo, o seu coração deveria ser exactamente o Barreiro. O mundo à minha espera, donde vem qualquer coisa. Cheiros, imagens, toques, provocações, silêncios, disciplinas, coragens, amores. Neste caso, o Barreiro. A gente não está lá, mas a Vera Marmelo está. A Vera sabe pôr os sons à mostra, para que os possamos ver, percorrer, percutir. E, com algum cuidado, ouvir até cada um destes músculos. Basta seguir a ligação, e de passagem investigar outras colecções da fotógrafa.